segunda-feira, 2 de julho de 2007

aprendizagem


A idéia original deste blogue não é postar citações, mas como ando meio escasso de tempo e com déficit de inspiração, vai uma clarice lispector, que corresponde ao que eu gostaria de escrever no momento, mas nem que o tempo parasse para mim eu conseguiria:


Ainda era cedo para acender as lâmpadas, o que pelo menos precipitaria uma noite. A noite que não vinha, não vinha, não vinha, que era impossível. E o seu amor que agora era impossível – que era seco como a febre de quem não transpira era amor sem ópio nem morfina. E "eu te amo" era uma farpa que não se podia tirar com uma pinça. Farpa incrustada na parte mais grossa da sola do pé.
(Clarice Lispector. in: Uma Aprendizagem ou O Livro dos Prazeres)

Um comentário:

Camila disse...

estou lendo esse livro, neste momento

e a minha leitura vai bem lenta

tanto que ainda não li tua frase

entre as milhares que venho sublinhando